quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Pipa tem medo de voar??


João entrou na loja, bateu os olhos e escolheu aquela folha que parecia tão especial.
“É esta! - disse ele apontando. Ela é linda, toda colorida, vai enfeitar o céu azul!”
João colocou tudo no chão, e com cuidado começou o trabalho. Mediu, recortou com atenção cada pedacinho, fez com capricho todas as colagens, as varetas foram cuidadosamente medidas e unidas. Depois de horas de trabalho, a obra prima estava pronta.
“Amanhã iremos ao campinho da vila, e você vai voar!” - cochichou João todo feliz.
“O quê? Voar? Você só pode estar sonhando?” - gritou a Pipa.
“Quem está falando? Tem alguém escondido aí?” João procurava por todos os cantos.
“Ei sou eu! Fique calmo, sou diferente, posso falar. Nós seremos bons amigos.”
“É mesmo!! Vamos fazer muitas evoluções no ar, ganharemos as alturas, venceremos muitos campeonatos...” falava em disparada João.
“O que você está falando? Acha que vou voar?”
“Mas você não é uma pipa?” perguntou João.
“Sim, mas quero apenas enfeitar seu quarto, veja como ele já está lindo.”
“Mas por quê?” - perguntou o garoto.
“Não quero voar, tenho medo de altura.”
“Mas, pipa foi feita para ganhar os ares, subir, alcançar os céus.”
“Mas prefiro a segurança dos pés no chão, ou melhor, das varetas no chão.”-disse a Pipa
“Mas pipa só olha para cima, pensa no vento que a balança ajudando a dançar nos ares, no céu azul que ajuda colorir, nas nuvens brancas que insistem em brincar de esconde-esconde.”
“Mas eu sou assim mesmo, medrosa. Prefiro ser admirada aqui, dentro do seu quarto. Já pensou, eu lá no alto, rodopiando até ficar tonta? E se a linha arrebentar?”
“Mas você é minha, eu te fiz para as alturas, não precisa temer, eu conheço cada vareta, papel, cabresto, cada pedacinho da rabiola. Eu estarei com a linha nas mãos, você estará segura.”
“Está bem, eu confio em você. Amanhã iremos ao campinho da vila.” - concordou a.
À noite João não conseguia dormir, algo o incomodava. Resolveu levantar, olhou a Pipa, parecia que tinha algo a ver com a conversa que tinham tido. Decidiu se ajoelhar e orar:
“Querido Deus, sinto que sou parecido com a Pipa, medroso, exibido, pensando só em mim. Assim como a pipa foi feita para voar, fui criado por Ti para te adorar e te servir, e não posso fugir disso. Muda meu coração, quero ser um menino que Te coloca em primeiro lugar.”
Quando acordou pegou sua Pipa e correu para o campinho da vila. Lá, os dois alegres brincavam, a Pipa fazia muitas manobras e João olhava para ela agradecido pela oportunidade de entender o quão importante é ter um coração voltado para Deus.
Helenrose Oliva VAlin da Rocha
Líder do Ministerio Infantil dda Ig Batista de Pres Epitácio-SP
pedagoga

Um comentário:

  1. Parabens minha irmã tenha certeza que essa boa estoria edifica até gente grande! Fomos muito abençoados e agradecemos pelo envio. Fique na paz e que Deus o Pai continue a te iluminar, ungir e abençoá-la muito. Um abração! Lembranças ao Pr. Abner. Com carinho Sergio e Cleonice

    ResponderExcluir